Buscar
  • MHZ Soluções em Saúde

Desistências no Mais Médicos chegam a 19% após saída de cubanos


Desistência até o mês de maio é 25% maior em relação aos 3 primeiros meses do ano. Ao todo, 1.325 saíram do programa.

Até maio de 2019, 19% dos médicos brasileiros que entraram no Mais Médicos desistiram de participar do programa. Ao todo, 1.325 profissionais com o registro profissional brasileiro se desligaram do projeto de atendimento em saúde nos municípios. O levantamento foi feito pelo Ministério da Saúde e divulgado em reportagem do portal G1 nesta 5ª feira (23.mai.2019).


O número de desistências aumentou 25% em relação ao último balanço do ministério. 1.052 médicos desistiram do programa nos 3 primeiros meses do ano.

Em novembro, Cuba saiu do programa. Na época, 1 novo edital foi aberto para preencher as 8.517 vagas então ocupadas pelos médicos do país. Na publicação, 7.120 das posições foram preenchidas por médicos formados no Brasil.


Para suprir o restante das vagas, o ministério publicou 1 novo edital em dezembro destinado a brasileiros que se formaram em medicina no exterior. As outras 1.397 posições foram preenchidas. Nenhum médico desse grupo desistiu do programa.


REFORMULAÇÕES


Por meio de nota, o Ministério da Saúde afirmou ao portal que a priorização é fornecer atendimento médico em municípios com maior vulnerabilidade social. E que a pasta lançará 1 novo programa para suprir outras necessidades.

“Um novo programa para ampliar a assistência na Atenção Primária está sendo elaborado e será divulgado em breve”, informou a pasta.

O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) afirmou anteriormente ao portal que novas ações para o Mais Médicos estão em análise no ministério.

Desde a criação, o programa tem o objetivo de aumentar a oferta de médicos no interior do Brasil. Os profissionais selecionados atuam em unidades básicas de saúde de pequenos municípios e comunidades indígenas.


NOVO EDITAL


Há uma semana, o Ministério da Saúde publicou 1 novo edital para selecionar 2 mil novos profissionais no Mais Médicos. A intenção é selecionar médicos para municípios com altos índices de vulnerabilidade social.

Terão prioridade profissionais formados no país, e que tenham o CRM Brasil. Vagas remanescentes serão oferecidas aos médicos brasileiros que se formaram no exterior e tenham o registro do país. As inscrições começarão em 27 de maio.


FONTE: PODER360

12 visualizações

PARCEIRA HOMOLOGADA:

© 2020 por MHZ